sexta-feira, 9 de maio de 2014

Mudez gritante

Para ler ao som de The Build Up - Kings of Convenience.

Tem um pedaço de você no meu coração que é mudo, escasso de som. Deve ser fruto de cada uma das vezes minuciosamente florescidas que nos vimos. Esse coração, ele tem permanecido em mudança cíclica de silêncio pra explosão. Mas a mudez se apossa gradativamente quando uma parte disso que podemos intensamente chamar de nós se separa.
Um pedaço nunca é o suficiente quando se pode ter o bolo por inteiro.
A festa inteira. 

Tem um pedaço de você no meu coração mudo, no meu coração puto, no meu coração sujo.

Imenso. Tão imenso que dimensão à imensidão que te aguarda é imensurável; e nessa imensidão, guarda-se todos os meus melhores sorrisos, os meus melhores olhares e gestos. Resguardo-me do medo que se apossa.
Meu melhor sorriso foi o que aprendi à te oferecer.
Sem migalhas.

Meu coração eventualmente permanece mudo, mas entre nós o silêncio é um presente, dádiva. Sinfonia de corpos. Partitura(mo-nos um ao outro).


Tem um pedaço de você no meu coração, mudo a percepção: tem um pedaço de você em mim.

Nós somos pedaço um do outro.

Meu coração pode estar mudo, mas o sentimento que carrego sobrepõe-se à todo o abismo que no silêncio há, e me transforma em uma coisa que poucas vezes me permiti sentir e SER de verdade na vida: amor.

Um comentário:

jpcastro23 disse...

Hey, Jude, pegue essa sinfonia e não a deixe parar de tocar. Que o silêncio do teu coração grite e a gente possa continuar a ser esse amor.