quarta-feira, 28 de abril de 2010

Cegueira extrema

Impossível dizer que não, que não gostei e gosto do teu jeito, possível dizer talvez.
Eu talvez goste tanto que fique até difícil de expressar, talvez eu nem goste, ou talvez eu nunca me enjoe disso.
Talvez pra sempre assim seja, talvez mude, talvez acabe, ou talvez se concretize.
Juro que você ficou em mim desde a primeira vez em que te vi, e talvez jamais sairá.
Talvez você não seja nada do que eu precise ou queira, talvez você seja muito além disso!
Ou tão talvez, nem eu saiba, de absolutamente nada... Mas desejo saber - e vou. E que tu me ensine. E que eu aprenda contigo. Mas quero saber mais, mais que nada, mais que hoje sei. Mas só se for pra me tornar sábia ao teu lado. Me ensina, que eu aprendo. Talvez demore pra aprender, talvez não. Mas me ensina, que eu aprendo.