quarta-feira, 17 de março de 2010

Perco-me, porém, encontro-me.


Perco-me em emoções várias. Sinto vontade de chorar e choro. Encanto-me.
Fascino-me. Sou receptiva e fico feliz, mas também tenho receio de me soltar ao certo.
Palavras são palavras, já diz uma composição popular e tenho uma história de amor com elas.
Guardo-as com carinho, pois não largo o amor em um arquivo qualquer.
Mistérios são até certo ponto feitos para desvendar. O último que desvendei veio de olhos bem fechados. Foi
dificil em sua alma penetrar.
Textos e mistérios me fascinam. A pessoa por trás deles pode me fascinar muito mais, pois o mistério não acaba com o primeiro, nem com o segundo olhar.

Textos me dão flores roubadas e me param a respiração. 'O homem' me traz a paixão, Eu ouço Cazuza, enquanto escrevo.
Sou tímida e as palavras também me ajudam. Sou reservada, mas gosto de brincar, e se a mão que toca a minha me leva
a confiar, vou sem medo de arriscar.
Textos, mistérios, timidez, ousadia, amor, compreensão, ira e perdão fazem parte da minha essência. Da sua não?

Um comentário:

Giovanna. disse...

mistério é bom as vezes